Tradutor / Translate

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Novembro é musical no TAC 7:30, em Florianópolis


- Grupo Nosso Choro -
O mês de novembro será totalmente dedicado à música no projeto TAC 7:30, promovido todas as terças-feiras pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) no palco do Teatro Álvaro de Carvalho. A programação conta com o som de Serginho Almeida (1º/11), Cássio Moura (8/11), Grupo Vai Como Der (15/11), Tao Orquestra (22/11) e Lily Blumerants e Joinville Jazz Big Band (29/11). As apresentações começam sempre às 19h30 e têm ingressos a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).

Saiba mais sobre as atrações:


1º de Novembro - Serginho Almeida - Lançamento do CD Maloya


  • O cantor e compositor Serginho Almeida lança seu segundo álbum autoral, Maloya, fruto de sua brasilidade com influência de shows, intercâmbio e pesquisa pela Argentina e pela Espanha. Uma linda trajetória que mistura música, vivência teatral e resulta na inquestionável variação rítmica deste disco, que tem direção de Guinha Ramires e participação de Alessandro Krammer, Endrigo Bêttega e outros grandes músicos. Nessa obra, Serginho Almeida traz novamente uma canção em tupi-guarani, a exemplo do que ocorreu no disco Lua na Ilha.

8 de Novembro - Cássio Moura – Lançamento de CD


  • Cassio Moura é guitarrista, compositor, produtor musical e professor de música. Neste show, apresenta dez composições autorais, todas registradas no CD homônimo gravado em 2015, ao lado dos músicos Fábio Mello (sax tenor e soprano), Cristian Faig (flauta), Edilson Forte “Tatu” (piano digital e acústico), Arnou de Melo (baixos elétrico, fretless e acústico), Mauro Borghezan (bateria) e participação especial de Felipe Arthur Moritz (flauta em sol).
    O novo trabalho de Cássio Moura é voltado à música instrumental, com influências que vão do jazz à bossa nova, passando pelo choro e pela MPB. O álbum foi gravado por meio de projeto aprovado junto à Lei Municipal de Incentivo à Cultura da Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes.

15 de Novembro - Vai Como Der - Choro


  • O Vai Como Der nasceu em 2015, pelas mãos do músico Wagner Segura, a partir de uma fusão de alunos do centro musical que leva seu nome com o Grupo Nosso Choro, presente no meio musical da década de 1990 em Florianópolis. Une diferentes gerações em torno da música essencialmente instrumental que pretende manter vivo o choro no cenário cultural catarinense.
    Neste show, o grupo, acompanhado de convidados especiais, além de relembrar autores consagrados do gênero como Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo e Pixinguinha, também irá apresentar composições de Piazzola, Sivuca, Dominguinhos, entre outros. O repertório é resultado de uma seleção criteriosa, com arranjos que valorizam as composições e a variedade dos timbres dos instrumentos utilizados.

22 de Novembro - Tao Orquestra


  • A Tao Orquestra é um septeto que desenvolve música instrumental autoral. Há dois anos promove projeto que abraça a música brasileira, africana, indiana e árabe, e adiciona os temperos musicais oriundos da trajetória de cada integrante. Como ponto de partida para sua criação o grupo optou, à semelhança das orquestras, por contar com naipes de cada uma das famílias instrumentais: sopros, cordas e percussão. A orquestra é formada por Fábio Mello (sax soprano, tenor, barítono e flauta transversal), Juliana Schmidt (violino), Larissa Galvão (piano), Ivan Vendemiatti (bansuri), Tie Pereira (contrabaixo), Eduardo Vidili (bateria e percussão) e Alexandre Damaria (percussão).

29 de Novembro – Lily Blumerants e Joinville Jazz Big Band


  • Lily Blumerants é cantora e compositora com mais de 30 anos de carreira, sete álbuns e dois DVDs. Transita pelo universo jazzístico, divulgando a música brasileira em turnês pela Europa. Neste show, compartilha o palco com a Joinville Jazz Big Band, interpretando canções autorais do disco Criaturas, gravado com a participação de Jacques Morelenbaum.
    A Joinville Jazz Big Band surgiu há cinco anos, idealizada pelo saxofonista Gledison Zabote. Atualmente tem a direção musical, arranjos e regência do músico argentino Marcos Archetti e é formada por 17 instrumentistas, divididos em quatro naipes: saxofones/flautas, trombones, trompetes e seção rítmica.

Serviço:


  • O quê: TAC 7:30
  • Quando: sempre às terças-feiras, às 19h30min
  • Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) - Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis (SC)
  • Ingresso: R$ 20 inteira; R$ 10 meia-entrada.
  • Informações: (48) 3665-6401 / www.fcc.sc.gov.br/tac730 

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Ação retira 100 metros de redes prejudiciais à vida marinha

Iniciativa fez parte do projeto Limpeza dos Mares, da Acatmar

Em sua terceira temporada e com oito etapas realizadas, o projeto Limpeza dos Mares, capitaneado pela Associação Náutica Brasileira (Acatmar), realizou no último sábado, 21 de outubro, a segunda ação deste ano, desta vez para a retirada de redes fantasma na Reserva Marinha da Ilha do Arvoredo (pequeno arquipélago oceânico, visível da costa norte da Ilha de Santa Catarina). A entidade foi a convite do ICMBio, que fiscaliza a reserva.

O evento partiu do trapiche de Canasvieiras desta vez com destino a Ilha das Galés, pertencente à reserva e próxima ao município de Bombinhas, no litoral norte de Santa Catarina. “No local existe um navio cargueiro afundado, que se tornou um criadouro natural de peixes e encontrava-se envolto em várias redes de pesca. Um grande matadouro para a vida marinha”, afirma Leandro ‘Mané’ Ferrari, presidente da Acatmar. Mais de 70 mergulhadores voluntários fizeram parte desta etapa que retirou cerca de 100 metros de redes abandonadas.

O projeto Limpeza dos Mares Acatmar já coletou mais de 27 toneladas de resíduos do fundo do mar em praias e costões.

                                                                               
Fonte: PalavraCom 

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Fatma intensifica fiscalizações no Norte da Ilha de Santa Catarina

Com a proximidade da temporada de verão, a Fatma intensifica a fiscalização no Norte da Ilha de Santa Catarina. O foco são os empreendimentos licenciados pela Fundação.

Foto: Cláudia De Conto
Os fiscais da Fundação do Meio Ambiente (Fatma) estiveram na quinta-feira, 20 de outubro, notificando hotéis da região de Canasvieiras, em Florianópolis. A ação faz parte do programa de Fiscalização Ambiental 2016 da Fundação. A partir deste mês, com a proximidade do início da temporada de verão, os trabalhos no Norte da Ilha de Santa Catarina serão intensificados.

A fiscalização acontecerá em hotéis com mais de 100 leitos, condomínios e prédios acima de 10 unidades, estações de tratamento e limpa-fossas, clubes recreativos e empreendimentos de grande porte. “A Fatma é responsável pela fiscalização daquilo que licencia. Na ação, cinco hotéis foram notificados a apresentar as licenças ambientais de operação em 10 dias úteis”, explica o diretor de Fiscalização, Antônio Anselmo Granzotto de Campos.

Ações conjuntas 


Além das ações de fiscalização, a Fatma vai reunir as prefeituras da Grande Florianópolis, vigilâncias sanitárias, órgãos ambientais e de saneamento municipais, a Polícia Militar Ambiental e a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan). O encontro, que acontecerá na segunda-feira, 24 de outubro, servirá para definir ações conjuntas para fiscalizar, monitorar e prevenir possíveis danos ao meio ambiente durante a temporada de verão.

                                                                               
Fonte: Cláudia De Conto / Ascom/Fatma